Análise – A mulher invisível

by

A_mulher_InvisivelQuem nunca sofreu por amor que jogue a primeira pedra. Existem diversas formas de se encarar a perda de um amor e a solidão que a envolve. É justamente ao redor deste tema que gira a história de “A Mulher Invisível”.

Com uma ótima direção, interpretações sensacionais de um elenco bem afinado, diálogos bem criados num excelente roteiro e cenas que prendem completamente a atenção do espectador, acompanhamos a história de Pedro Albuquerque (espetacularmente interpretado por Selton Mello), um homem que acredita no casamento e é imensamente apaixonado por sua mulher Marisa (Maria Luísa Mendonça), assim como por sua idéia de vida perfeita.

Igualmente apaixonada pela vida de Pedro é sua vizinha Vitória (Maria Manoella), que escuta tudo o que acontece no apartamento ao lado pelo som que vem através de sua cozinha. Enquanto seu marido se distrai com a televisão, Vitória se concentra em escutar todos os detalhes que acontecem na casa ao lado.

Pedro dedica-se por completo a sua esposa e quando ela lhe conta que vai embora porque está grávida de um alemão com quem vinha saindo há seis meses, sua vida transforma-se em ruínas.

Com a ajuda de seu amigo-mulherengo Carlos (Vladmir Brichta), ele tenta voltar a sua vida de solteiro, mas cansado da futilidade das mulheres com quem acaba cruzando, decide que simplesmente deixará de tentar e se isola em seu apartamento, abandonando seu emprego e qualquer hábito social que possuía.

Uma noite, quando está cantarolando sozinho e escrevendo a luz de velas (porque cortaram a luz e o telefone de sua casa) alguém bate à porta do apartamento que não via ninguém a não ser seu próprio dono há alguns meses. Receoso, Pedro abre a porta e encontra do lado de fora uma belíssima vizinha chamada Amanda (Luana Piovanni) que lhe pede uma xícara de açúcar no meio da madrugada.

A partir daí, ele descobre que além de ser linda (meninos, a Luana aparece 90% do filme de lingerie) Amanda compartilha de seus gostos, gosta de cuidar dele e de sua casa além de, claro, fazer amor como uma deusa. Com isso, ele se apaixona completamente, chegando a lhe fazer um pedido de noivado.

Paralelamente a estes acontecimentos, o marido da vizinha Vitória morre e sua irmã (Fernanda Torres) a incentiva a falar com o tal vizinho, dada a intensidade de seu interesse por ele e pela oportunidade de estar solteira novamente.

Em diversas tentativas frustradas ela tenta entrar em contato com Pedro enquanto Carlos, desconhecendo o fato de Vitória ser vizinha do amigo, cruza seu caminho e se interessa muito por ela.

Entre estes momentos de encontros, desencontros (e muita vergonha alheia!), cresce nossa vontade de descobrir de que forma Pedro irá se dar conta de que Amanda não existe, o que não vou contar por aqui, se não estrago o filme pra quem ainda não o viu.

“A mulher invisível” é dirigido por Cláudio Torres e merece muito uma visita sua ao cinema mais próximo de casa.

Clique aqui para visitar o site oficial do filme e, para deixar você com água na boca, veja o trailer abaixo:

Tags: , , , , ,

5 Respostas to “Análise – A mulher invisível”

  1. Pedro Says:

    Esse filme deveria chamar mulher perfeita, a luciana tá um T !

  2. Nina Says:

    Achei bonitinho o filme… amei

  3. Nina Says:

    hehe é Luana e não luciana ..heheh

  4. Jhonas Says:

    Vou ver pela Luana … HEHE :-#

  5. Emília Maria de Oliveira Says:

    O filme,”A Mulher Invisível”, trata-se de uma comédia romântica que prende a atenção dos telespectadores. Hilária! Um filme completo que mostra a história de um homem (Pedro Albuquerque, interpretado por Selton Melo) apaixonado pela ex-mulher (Marisa, interpretado por Maria Luísa Mendonça) que o troca por um alemão milionário.
    Pedro, inconformado com a perda da mulher, se vê solitário em seu apartamento durante algum tempo, perde o emprego, começa a escrever para sua ex-mulher e de repente é surpreendido pela visita de sua vizinha (Amanda, personagem interpretado por Luana Piovani) no meio da madrugada e assim se apaixonam.
    Enquanto ele volta a trabalhar, ela fica cuidando de sua casa; quando resolvem sair para a balada ninguém a vê junto dele. A cena do cinema foi uma das melhores, ela a beija, a abraça, geme ao lado de uma pessoa invisível, as pessoas que estão assistindo ao filme passam a achar que se trata de um tarado…
    Enfim, é um filme completo pois… bom… quem estiver precisando de dar umas boas risadas, recomendo que vá imediatamente assisitir ao filme.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: