Análise: Fúria de Titãs

by

titans.jpg

É difícil fazer uma critica sobre um remake, onde seu original foi digamos, um clássico dos anos 80´s.

Sei que “O Fúria de Titãs” original de 1980 conta a história um pouco diferente da original de milênios atrás, mas é o que chega mais perto da lenda.

O filme atual manteve alguns personagens e acrescentou outros, Perseu (Sam Worthington, o rapaz do avatar), filho de Zeus (Liam Neeson) com uma mortal, busca um meio de se vingar dos deuses, devido à morte de sua família adotiva, e ao mesmo tempo salvar a princesa Andrômeda de ser sacrificada pelo mostro Kraken.

Devido à arrogância dos seus pais em desafiar os deuses a princesa deve ser sacrificada ou a cidade será destruída por Hades com autorização de Zeus.

Aqui uma idéia foi tentada, porém pouco utilizada, em que a imortalidade e poder dos deuses estão ligados a adoração dos humanos pelos mesmos. E o embate entre os deuses recai sobre o amor ou terror desta adoração, o que dá mais poder ser temido ou adorado?

Se você não viu o filme pare por aqui, pois abaixo terá spoilers.

A fórmula do herói Perseu é um pouco mudada, no filme de 1980 ele é um romântico e lutador que conquista Andrômeda antes do embate final com Kraken, e “corre” atrás dos equipamentos bélicos e informações necessárias.

No filme deste ano “O fúria de titãs” o herói é um pescador sem conhecimento nenhum em técnica de combate, mas por ser filho de Zeus, consegue em oito segundos dominar técnicas antes desconhecidas. Para um pescador ele é muito arrogante, e teimoso, se não fosse por ele muitos de seus companheiros não teriam morrido.

Os acréscimos de seu Padrasto, (que na lenda nunca existiu, pois foi seu avó que mandou jogar o rebento e a mãe no mar devido a uma profecia que a criança ia o matar) foi desnecessário, tal qual a presença de IO (Gemma Arterton) que no filme era imortal e virgem, enquanto na lenda original ela se deitou com Zeus.

Aqui ocorre a falta de estudos do roteirista, como colocar amante do Pai de Perseu como par romântico dele? Meio Nelson Rodrigues. Segundo fato como Perseu não casa com Andrômeda? Amor da vida dele, e um dos seus filhos na lenda original é responsável pelo surgimento do povo da Pérsia.

A medusa parte tão importante da história não passou de um ser em estado primal desconectada de qualquer sapiência, com exceção de saber usar um arco e flecha, claro que sua história foi mudada.

Voltado ao romance, o relacionamento de Io e Perseu, confunde os mais atentos, então para que salvar a Andrômeda? Ai sim fomos surpreendidos! O roteirista saiu bem nessa, já que os deuses dependem de adoração ou medo, Zeus fala para o filho que ao matar o Kraken enfraqueceria seu irmão Hades (que nunca foi inimigo de Perseu na lenda) e assim o semi-deus se vingaria do algoz de sua família.

O filme tem seus méritos assista de cabeça aberta, se você já viu o original de fúria de Titãs vai ficar incomodado. Mas vale o ingresso, não vai mudar a vida de ninguém. Mitologia rasgada, amassada e reescrita a lá Tio Sam. Veja em 2D. Nem vou perder tempo falando de Pegasus.

Obs: Gemma Arterton que faz a IO será a bela princesa no filme Prince of Persian

Obs2: Marque o nome dos roteiristas, em um próximo filme com eles pense duas vezes Matt Manfredi, Phil Hay, Travis Beacham.

Tags: , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: