Archive for the ‘Música – Bandas’ Category

Balanço – Planeta Terra 2009

novembro 8, 2009

Crédito das fotos: Site oficial Planeta Terra

E aconteceu neste sábado calorento e chuvoso o esperado Planeta Terra Festival 2009! Cerca de 17 mil pessoas lotaram o espaço do Playcenter, intercalando diversos shows com alguns passeios nos principais brinquedos do parque (além de muita farra, bebidas e demais “atividades” hehehe). Obviamente, não consegui ver TODAS as bandas, mas isso já é de praxe de qualquer festival, pois sempre acontece de 2 bandas tocarem no mesmo horário em palcos diferentes.

Cheguei em plena hora do show do Primal Scream, e como já tinha começado, não consegui pegar desde o início, mas achei que foi bom (das músicas que eu lembro, tocaram Swastika Eyes, Movin’ On Up, Rocks e terminou com Accelerator)  e ficou um gostinho de “quero mais”( talvez porque eu quisesse que eles tivessem tocado Loaded! rs). Não achei que empolgou tanto, o som estava meio baixo, o palco escuro e em uma das músicas eles pararam 2 vezes (achei que foi proposital, mas depois descobri que houve um problema no som mesmo).

Na sequência veio a chuva (e eu me molhei toda, claro!) e a banda que eu mais esperava: Sonic Youth! Para mim foi o melhor show da noite. A banda está em ótima forma (estavam ali as tão conhecidas guitarras distorcidas e mais pesadas ao vivo do que nunca), empolgaram a galera e mostram que o tempo de estrada faz toda a diferença num show de rock (eles estão desde 1980 na ativa). Boa parte do repertório foi do último disco The Eternal (2009), que eu não tinha ouvido até então, e gostei muito! Ah, e um detalhe feminino que não pude deixar de notar: a Kim Gordon (minha musa baixista all time) estava linda: um vestido prateado todo brilhante e uma luvinha estilosa igualmente prateada (me lembrou a Cat Power, que usa uma parecida com os dedos cortados – eu quero!!!).

Mas não fiquei até o final (e me arrependi, como previa, pois depois eles tocaram músicas do Daydream Nation¬¬), pois queria conferir algumas bandas novas no outro palco. E daí veio a surpresa da noite: Metronomy. Super simpáticos (o vocalista estava meio “alegre” hehe e falava toda a hora com o público), dançante e animado. Os caras usam muito synths de teclados e baixo grooveado, o que confere um som meio oitentista para a banda. Gostei e achei o máximo o círculo de luz que cada um tinha na camiseta (que acendia de acordo com o ritmo das músicas).

E veio o show mais polêmico do evento: Iggy & The Stooges. Ouvi muitas pessoas dizerem que foi chato e pior que o de 2005 no Claro que é Rock, que eles estão velhos demais e etc, mas é rock n’roll das antigas (não tem como negar que os tiozinhos aterrorizam nos instrumentos ainda) e o Iggy Pop (mesmo parecendo um maracujá velho e beirando os 70 anos) continua performático e esbanjando energia, fazendo muita bandinha de rock comer poeira. Ah, e a polêmica (vocês devem ouvir falar disso ainda) se deu ao fato de um menino ter sido “apagado” pelos truculentos seguranças e desmaiado no chão com traumatismo craniano, isso quando o Iggy fez o famigerado “convite” para a galera subir no palco (nem preciso dizer que ficaram umas 500 pessoas lá em cima e que logicamente ia ter alguma confusão).

Encerrei a noite vendo a apresentação da dupla de DJs N.A.S.A., que foi dançante e deixou um clima de balada na pista. Gostei dos remixes que fizeram para algumas músicas conhecidas e também dos bonecos que ficavam dançando ali no palco junto, foi divertido vê-los! Mas minhas pernas reclamavam de dor de tanto ficar em pé e acabei indo embora antes de terminar.

No geral, achei que foi a edição mais fraquinha do evento e com muito menos coisas do que as anteriores (talvez efeito da crise, nem o TIM Festival sobreviveu e foi extinto este ano). A infra estava ok (o fato de ter sido num parque de diversões facilitou muito), as comidas estavam mais pobrinhas (no ano passado tinha até comida japonesa, este ano só hot pocket da sadia rs, mas em compensação tinha cerveja Heineken relativamente barata /) e contou uns pontos o fato dos brinquedos estarem abertos (eu não curto montanha russa, mas tinha fila pra ir em todos). Mesmo assim, gostei muito e não mudou a minha opinião de ser o melhor festival de música que acontece no país.

Fim do Oasis

outubro 9, 2009

0910339O cantor Liam Gallagher afirmou em entrevista ao jornal “The Times” que planeja seus próximos passos musicais uma vez que “o Oasis não existe mais”. As declarações puseram fim aos boatos de que o vocalista poderia continuar com a banda após a saída de Noel, seu irmão e antigo guitarrista do grupo.

“Bem, o Oasis não existe mais. Acho que todos nós sabemos disso. Está feito”, disse o músico.

“É uma pena, mas é a vida. Temos que seguir em frente. Essa coisa sobre o Oasis não é culpa de ninguém… nós terminamos com a banda, não foi alguém que terminou para nós. O que é uma coisa boa. Agora eu tenho pensado em qual será meu próximo passo na música.”

Na entrevista, Liam disse que os fãs do Oasis ainda poderão comprar os discos da banda e de um possível projeto solo de Noel. “As pessoas poderão comprar os discos dele e os nossos discos. Então fica todo mundo feliz”, afirmou.

Sobre sua relação com o irmão, Liam disse que espera retomar o contato com Noel no futuro. “Há um longo caminho para isso ainda, mas… quem sabe?”

Backstreet Boys: novo álbum?

setembro 10, 2009

 

Para os fãns:

Sucesso do pop adolescente dos anos 90, os Backstreet Boys desapareceram durante os primeiros anos do século XXI, mas voltam no dia 6 de outubro, com o lançamento de seu sétimo disco, o “This is Us”, que tenta recuperar “a euforia” despertada pelo grupo.

Em entrevista à Agência Efe em Madri, um de seus integrantes, Howie Dorough, mais conhecido como Howie D, reconhece que “quando passa o auge, o público se esquece da gente”.

O cantor, longe de se mostrar abatido, diz que este novo álbum é “um desafio, uma oportunidade” para voltar ao caminho de sucesso, aprovado por 75 milhões de discos vendidos.

bac

Integrantes da banda Backstreet Boys, que quer retornar ao sucesso com novo álbum, “This is Us”

Entre as novidades do novo trabalho, “This is Us” apresenta o grupo transformado em quarteto, após a saída de Kevin Richardson, em 2006. Mas Brian, A.J., Nick Carter e Howie-D continuam.

Nick disse que embora o som seja mais “maduro, também é juvenil, já que pode ser escutado em qualquer formato”.

A mistura entre o novo e o antigo foi possível, segundo Nick, graças “aos produtores que trabalharam no disco, como T-Pain e Max Martin”.

O título do disco, “This is Us” (Somos nós, em inglês) gera a inevitável pergunta de quem tinham sido os Backstreet Boys até agora. “Sempre fomos nós mesmos, mas nossos trabalhos anteriores guiaram um caminho até este, no qual nos vemos mais refletidos”, diz A.J.

Músicas como “Bigger”, “She’s a dream”, “Straight trough my heart” ou “This is us” dão corpo a um álbum que tem influências do pop, do r&b e da música disco.

“O melhor de nossa música é que chega a um público muito variado, de idades diferentes, e que normalmente enchem nossos shows”, diz Nick, “satisfeito” com seu trabalho, já que “os discos e as entradas para os shows continuam sendo vendidos”, segundo ele.

O novo disco já vazou totalmente na internet, o que incomodou os integrantes do grupo. “Não gostamos, apreciamos mais os fãs que compram o disco, porque é o que nos permite fazer o seguinte”, afirma Nick

Fonte: Folha de São Paulo

Nova Música de Scarlett Johansson

agosto 14, 2009

0,,21645207-GDH,00Linda e talentosa

Agora Scarlett Johansson está mostrando uma nova faceta: a de cantora. Nesta quinta-feira, 13, caiu na rede o clipe da música “Relator”, escrita pela beldade em parceria com o cantor e compositor Pete Yorn.

O disco foi inspirado nas gravações de Serge Gainsbourg com a atriz Brigitte Bardot na década de 60. Scarlett gravou os vocais em duas tardes. Break Up tem produção do cantor Sunny Levine, neto de Quincy Jones.

 Esse jeito  folk rock e pop ficou muito bom. Muito gostoso de escutar, aprovei a música.

No vídeo, todo em preto e branco, os dois encarnam um casal em crise e Scarlett aparece sentada ao lado do colega, enquanto ele toca violão. A música é o single do novo disco de Pete, “Break Up”, que chega às lojas dos Estados Unidos no dia 15 de setembro e traz outras sete músicas originais compostas por Pete.

Assita o video: clique aqui

Pílula musical #2: Paolo Nutini

agosto 2, 2009

Paolo Nutini Esta semana estava procurando por cifras para tocar You Give Me Something do James Morrison (aliás, achei os acordes bem difíceis rs), e na página do Last.fm do rapaz estava um outro cantor indicado como Parecido: Paolo Nutini. Resolvi dar uma espiada mais a fundo, até porque achei a fotinho dele bem…interessante! :-p

Já tinha ouvido falar nele há um tempo, inclusive na bíblia indie britânica NME, mas confesso que quando vi o nome italianesco do cara não botei muita fé (comparação exdrúxula, mas me pareceu um Pepino de Capri da vida hahaha)! Bem, passado o preconceito inicial, resolvi ver o vídeo da música Candy e…caramba, que gostosa de ouvir! Fazia um tempo que não escutava um pop bom assim!

Agora sobre o moçoilo: apesar do nome, ele é escocês (porque as melhores bandas de indie pop são da Escócia? Belle & Sebastian, Franz Ferdinand, Fratellis, Teenage Fanclub…ainda faço um post sobre isso!) e com sua voz grave, rouca e marcante, nem parece que tem apenas 21 aninhos! Seu repertório mistura pop, soul e folk e o estilo moderno-descolado dá um certo charme para ele.

Para quem ficou curioso, a minha sugestão é que você inicie ouvindo  estas 3 músicas:

New Shoes (do albúm de estréia These Streets) – pop super alto astral e letra simplista = música divertida! O clipe também é bem cool, mostra exatamente o que ele canta e podemos reparar no cabelo “bagunçado a la strokes” do rapaz (desculpem, mas não pude deixar de fazer esta análise feminina hahaha).

Last Request (também do primeiro albúm These Streets) – esta é a mais famosa, tenho quase certeza de que foi trilha sonora de alguma novela da globo, e ouvi em rádios também. Baladinha romântica boa, e a voz dele está muito igual ao do Adam Levine, vocalista do Maroon 5.

Candy (do segundo albúm Sunny Side Up) – é a música que citei antes, um folk pop com clima praiano (não sei porque, mas quando ouvi pensei imediatamente em praia rs). A voz dele aqui lembra muito (pasmem!) Bob Dylan. O clipe se passa num casamento mexicano, daqueles bem roots mesmo, very kitsch!!

Quer saber mais? Acesse o site oficial aqui e deixe seu comentário (positivo ou negativo, o importante é criticar!)

Show ao vivo:Arctic Monkeys

julho 28, 2009

DFG

A banda britânica Arctic Monkeys irá mostrar as músicas de seu novo álbum, “Humbug”, em um show transmitido pela internet.

A apresentação irá ocorrer na próxima quinta-feira (30) e poderá ser vista aqui no Video And Noise, clicando no link.

O novo disco do grupo, que foi produzido por James Ford e Josh Homme, será lançado no dia 24 de agosto. Já falamos sobre o novo álbum, para saber quais são as músicas clique aqui.

O primeiro single do álbum, da música “Cryind Lightning”, já está disponível para compra na internet. O clipe da música foi lançado na última sexta-feira (24).

Banda Blur Termina!

julho 24, 2009

blueEm entrevista ao jornal “The Guardian”, o baixista da banda, Alex James, afastou a possibilidade do retorno definitivo do quarteto.

Segundo ele, a banda jamais conversou sobre uma eventual volta. “Nada foi mencionado além disso [as apresentações recentes]”.

“Eu não fui capaz de conter a alegria que isso trouxe a todos nós. Foi muito, muito emocionante. Foi tudo o que nós esperávamos e muito mais”, disse o baixista sobre a breve reunião da banda, revelando que a participação no festival britânico Glastonburry deste ano foi “o melhor show que já fizemos”.

Paramore: Ignorance e Brand New Eyes

julho 8, 2009

paramoredentro

O Paramore é uma banda que simplesmente não sai do meu playlist. Descobri a banda pela trilha musical do filme Crepúsculo e desde então foi amor a primeira escuta. A banda é formada por cinco integrantes, tendo como vocalista a Hayley Williams, cuja voz eu adoro (amo vocal feminino).

O Paramore já lançou dois discos excelentes (eu gosto mais do segundo) e alguns singles que fazem parte da trilha de Crepúsculo (Decode e I Caught Myself – minha música favorita deles).

all we knowriot  

 

 

 

“All we know is falling” e “Riot”: 1o. e 2o. discos da banda, respectivamente.

Hoje a banda lança oficialmente seu novo single, ‘Ignorance’, que irá figurar entre as faixas do novo disco “Brand New Eyes”, disco este que tem produção de Rob Cavallo, (profissional que já trabalhou com artistas como Green Day, Alanis Morissette, My Chemical Romance, Avril Lavigne e Goo Goo Dolls).

O disco será lançado no dia 29 de setembro e poderá ser comprado em duas versões: básica ou deluxe (que trará todas as músicas do cd básico + 2 versões acústicas, diário de 40 páginas da Hayley, 5 fotos exclusivas da banda, dvd com making off do álbum, livreto colorido, poster dupla face, certificado de autenticidade e embalagem especial).

standard_imagedeluxe_image

Capa de “Brand New Eyes” e itens que compõem a versão deluxe.

Conheça mais sobre a banda no site oficial e marque o dia de lançamento do terceiro cd na agenda. Abaixo, clipe de “That´s what you get” que eu adoro ainda que seja mais antiguinho:

Arctic Monkeys: Novo Álbum!

julho 8, 2009

Pozzers,

Álbum novo, vida nova?

 O Arctic Monkeys, lançou uma faixa (“Crying Lightning”) do seu novo cd no MySpace, o som remete muito ao Black Sabbath, mas vou deixar que vocês ouçam e depois postem suas opiniões. Para ouvir, clique aqui.

 A produção  é feita por Josh Homme, do Queens Of The Stone Age, e colaboração de James Ford, do Simian Mobile Disco

  O novo álbum intitulado Humbug, tem lançamento marcado para 24 de agosto. Totalmente gravado e produzido nos Estados Unidos.

Conheça as faixas de Humbug:

  • “My Propeller”
  • “Crying Lightning”
  • “Dangerous Animals”
  • “Secret Door”
  • “Potion Approaching”
  • “Fire and the Thud”
  • “Cornerstone”
  • “Dance Little Liar”
  • “Pretty Visitors”
  • “The Jeweller’s Hands”

Das Antigas: Jefferson Airplane

junho 25, 2009

Das antigas, Pozzers!

Uma das bandas mais famosas na década de 60, Jefferson Airplane é geralmente associada à loucura, talvez por causa do sucesso estrondoso de White Rabbit.

Porém sua música vai muito, além disso. Por ter membros tão diferentes entre si houve vários temas como canções, desde baladas românticas até letras ácidas contra o ser humano.

Alguns críticos dizem que suas letras são datadas e não representam mais a época atual, e por isso não deve ser levada tão a sério. Mas se lermos a letra de “Eskimo Blue Day”, que diz sobre a falta de respeito da humanidade com a natureza. Desatualizada? A banda deve ser levada a sério, sim, não só por causa das letras inteligentes, sarcásticas, irônicas, românticas, mas também pelos ótimos músicos que passaram por ela, e pelo belíssimo conjunto vocal, além, é claro, da experimentação musical.Todos estes itens muito raros no rock atual. A banda foi à única que consegui participar dos três maiores festivais da época – Monterey, Woodstock e Altamont. Acabou se desintegrando devido à briga de egos entre eles, algo absolutamente normal numa banda em que todos tinham importância fundamental, podendo seguir carreira solo se quisessem sem nenhum problema, o que realmente aconteceu com cada um que fez parte da formação que existiu por mais tempo (e a que deu mais certo) – Grace Slick (vocal), Marty Balin (vocal), Paul Kantner (guitarrista), Jorma Kaukonen (guitarrista), Spencer Dryden (baterista) e Jack Casady (baixista).

 Fica a dica, quem quiser pode comprar os álbuns clicando aqui.

Para acessar o site da banda Clique aqui.

Colocarei uma das música deles com o vídeo da Alice nos Países das maravilhas, pois a letra é sobre ela, e eu estou influenciado pelo novo filme .

E para fechar um Bônus :